Democratização do acesso ao cinema no Brasil

4nov por: O Salto
categoria: Redação Uncategorized

Repertórios sobre a democratização do acesso ao cinema no Brasil

O tema da redação do ENEM 2019 deu o que falar: a democratização do acesso ao cinema no Brasil. Na verdade, esse assunto não foi bem o esperado (nunca é). A maioria dos candidatos apostava em outro, mas, mesmo assim, a gente aqui do Salto gostou bastante do recorte. Nesse contexto, uma das maiores preocupações dos alunos foi acerca dos repertórios. Como você se saiu?

É importante ressaltar que não é obrigatório usar filósofos, nem leis, muito menos dados estatísticos decorados. No entanto, é preciso fazer uso produtivo do repertório, mesmo que você utilize filmes, séries e até desenhos animados. Nesse sentido, a nossa recomendação é para que o aluno busque algo mais próximo do seu mundo. Além dos repertórios pops, há sempre um projeto ou iniciativa popular acontecendo próximo de onde a gente mora e que tem tudo a ver com o tema.

Projetos sociais de cinemas a preços populares

No caso da democratização do acesso ao cinema , existem vários projetos em diversas cidades do Brasil que visam a inclusão social. Quando não existe muita verba governamental destinada a esse fim, a sociedade acaba se mobilizando para fazer alguma coisa.

Em São Paulo, existe o Cine na Laje, que teve início devido a um projeto de exclusão social e que acontece a cada quinze dias em um bar da zona sul de São Paulo. a proposta é ter um espaço democrático para exibição de filmes. Sérgio Vaz, idealizador da proposta, afirma que os encontros nasceram da necessidade de ter cinema na periferia. “O poder público não nos deu nada? Então, fizemos algo onde não tinha nada”, explica. A iniciativa tem como objetivo valorizar as produções audiovisuais do bairro e ampliar o acesso dos moradores ao cinema. Além dos filmes, já foram exibidas mostras e promovidos debates e visitas de alunos de escolas da comunidade.

Outro projeto legal é o CINE B, um circuito de exibição gratuita de obras cinematográficas nacionais em espaços comunitários e universitários de São Paulo, Osasco e região.  O projeto é do Sindicato dos Bancários, em parceria com a Brazucah Produções, e percorre diversas comunidades. Assim,  ele realiza exibições de filmes em igrejas, escolas, associações comunitárias de bairros e também em sessões especiais ao ar livre. Além disso, o CINE B se preocupa em operar com filmes brasileiros, levando a experiência de uma sessão de cinema para as comunidades e instituições de ensino das periferias e com difícil acesso aos equipamentos culturais. Ademais, todas as sessões do projeto são gratuitas e mais de 200 comunidades e bairros de São Paulo, Osasco e Região, além de 40 associações, já participaram do projeto.

Filmes acerca da temática do cinema

filme sobre democratização do acesso ao cinema

Tapete vermelho: Esse filme nacional conta a história de Quinzinho, um pai de família que mora numa roça bem distante de qualquer cidade. Decidido a cumprir uma promessa, ele decide levar seu filho Neco, de 9 anos, para assistir a um filme estrelado por Mazzaropi em uma sala de cinema, assim como fez seu pai quando ele era garoto. Nesse contexto, Quinzinho encontra dois grande desafios pela frente: primeiro, encontrar um cinema que funcione próximo à sua cidade e, segundo, fazer com que esse cinema transmita um filme de Mazzaroppi.

É interessante utilizar o filme para ilustrar a longa distância que Quinzinho e sua família precisam percorrer para encontrar um cinema em funcionamento. Ademais, é visível o preconceito que sofrem para usufruir de tal entretenimento, uma vez que representam a parcela mais pobre da população. Nesse sentido, é visível no filme a problemática da exclusão social e fragilidade das políticas públicas acerca da democratização do acesso ao cinema.

 

filme sobre democratização do acesso ao cinema

Hugo Cabret: esse é um filme que fala sobre a magia do cinema e que faz uma homenagem à vida e obra de um dos precursores do cinema mundial, George Mèlies. O cineasta foi citado nos textos motivadores da prova do ENEM, em um contexto em que os irmão Lumière que o cinema, até então conhecido como “cinematógrapho”, não teria futuro como espetáculo. Os irmãos, conhecidos como pais do cinema, se enganaram. Essa invenção, também conhecida como a 7ª arte, leva o sonho para a vida das crianças é fonte de entretenimento e importante recurso didático e pedagógico na educação dos jovens.

Respaldo constitucional na temática da democratização do acesso ao cinema

Além dos repertórios citados acima, muitos alunos utilizaram o artigo 6º da Constituição Federal na redação acerca da democratização do acesso ao cinema no Brasil. O artigo fala que o lazer é um direito social e era possível empregar esse repertório dizendo que, apesar disso, não há um cumprimento do dispositivo legal.

Quer saber como a gente aqui do Salto desembolaria uma redação nota mil sobre esse tema? Então, dá só uma olhada nesse vídeo.

O que você achou do tema?

Gostou dos repertórios? Então, comente aí embaixo e conte pra gente como foi que você dissertou sobre o assunto na sua prova, caso tenha prestado o ENEM de 2019.

Comentários

Não perca nenhuma dica!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu email.