Tag Archive ENEM

Democratização do acesso ao cinema no Brasil

O Salto No Comments

Repertórios sobre a democratização do acesso ao cinema no Brasil

O tema da redação do ENEM 2019 deu o que falar: a democratização do acesso ao cinema no Brasil. Na verdade, esse assunto não foi bem o esperado (nunca é). A maioria dos candidatos apostava em outro, mas, mesmo assim, a gente aqui do Salto gostou bastante do recorte. Nesse contexto, uma das maiores preocupações dos alunos foi acerca dos repertórios. Como você se saiu?

É importante ressaltar que não é obrigatório usar filósofos, nem leis, muito menos dados estatísticos decorados. No entanto, é preciso fazer uso produtivo do repertório, mesmo que você utilize filmes, séries e até desenhos animados. Nesse sentido, a nossa recomendação é para que o aluno busque algo mais próximo do seu mundo. Além dos repertórios pops, há sempre um projeto ou iniciativa popular acontecendo próximo de onde a gente mora e que tem tudo a ver com o tema.

Projetos sociais de cinemas a preços populares

No caso da democratização do acesso ao cinema , existem vários projetos em diversas cidades do Brasil que visam a inclusão social. Quando não existe muita verba governamental destinada a esse fim, a sociedade acaba se mobilizando para fazer alguma coisa.

Em São Paulo, existe o Cine na Laje, que teve início devido a um projeto de exclusão social e que acontece a cada quinze dias em um bar da zona sul de São Paulo. a proposta é ter um espaço democrático para exibição de filmes. Sérgio Vaz, idealizador da proposta, afirma que os encontros nasceram da necessidade de ter cinema na periferia. “O poder público não nos deu nada? Então, fizemos algo onde não tinha nada”, explica. A iniciativa tem como objetivo valorizar as produções audiovisuais do bairro e ampliar o acesso dos moradores ao cinema. Além dos filmes, já foram exibidas mostras e promovidos debates e visitas de alunos de escolas da comunidade.

Outro projeto legal é o CINE B, um circuito de exibição gratuita de obras cinematográficas nacionais em espaços comunitários e universitários de São Paulo, Osasco e região.  O projeto é do Sindicato dos Bancários, em parceria com a Brazucah Produções, e percorre diversas comunidades. Assim,  ele realiza exibições de filmes em igrejas, escolas, associações comunitárias de bairros e também em sessões especiais ao ar livre. Além disso, o CINE B se preocupa em operar com filmes brasileiros, levando a experiência de uma sessão de cinema para as comunidades e instituições de ensino das periferias e com difícil acesso aos equipamentos culturais. Ademais, todas as sessões do projeto são gratuitas e mais de 200 comunidades e bairros de São Paulo, Osasco e Região, além de 40 associações, já participaram do projeto.

Filmes acerca da temática do cinema

filme sobre democratização do acesso ao cinema

Tapete vermelho: Esse filme nacional conta a história de Quinzinho, um pai de família que mora numa roça bem distante de qualquer cidade. Decidido a cumprir uma promessa, ele decide levar seu filho Neco, de 9 anos, para assistir a um filme estrelado por Mazzaropi em uma sala de cinema, assim como fez seu pai quando ele era garoto. Nesse contexto, Quinzinho encontra dois grande desafios pela frente: primeiro, encontrar um cinema que funcione próximo à sua cidade e, segundo, fazer com que esse cinema transmita um filme de Mazzaroppi.

É interessante utilizar o filme para ilustrar a longa distância que Quinzinho e sua família precisam percorrer para encontrar um cinema em funcionamento. Ademais, é visível o preconceito que sofrem para usufruir de tal entretenimento, uma vez que representam a parcela mais pobre da população. Nesse sentido, é visível no filme a problemática da exclusão social e fragilidade das políticas públicas acerca da democratização do acesso ao cinema.

 

filme sobre democratização do acesso ao cinema

Hugo Cabret: esse é um filme que fala sobre a magia do cinema e que faz uma homenagem à vida e obra de um dos precursores do cinema mundial, George Mèlies. O cineasta foi citado nos textos motivadores da prova do ENEM, em um contexto em que os irmão Lumière que o cinema, até então conhecido como “cinematógrapho”, não teria futuro como espetáculo. Os irmãos, conhecidos como pais do cinema, se enganaram. Essa invenção, também conhecida como a 7ª arte, leva o sonho para a vida das crianças é fonte de entretenimento e importante recurso didático e pedagógico na educação dos jovens.

Respaldo constitucional na temática da democratização do acesso ao cinema

Além dos repertórios citados acima, muitos alunos utilizaram o artigo 6º da Constituição Federal na redação acerca da democratização do acesso ao cinema no Brasil. O artigo fala que o lazer é um direito social e era possível empregar esse repertório dizendo que, apesar disso, não há um cumprimento do dispositivo legal.

Quer saber como a gente aqui do Salto desembolaria uma redação nota mil sobre esse tema? Então, dá só uma olhada nesse vídeo.

O que você achou do tema?

Gostou dos repertórios? Então, comente aí embaixo e conte pra gente como foi que você dissertou sobre o assunto na sua prova, caso tenha prestado o ENEM de 2019.

BUSCA DE DESAPARECIDOS NA REDAÇÃO DO ENEM

O Salto one comments

BUSCA DE DESAPARECIDOS NA REDAÇÃO DO ENEM

Muito tem se especulado sobre o tema da redação do ENEM 2019 e, a grande aposta da vez é a “Busca de Desaparecidos”.  Apesar disso, a gente aqui do Salto, particularmente, não gosta de apostar em nenhum tema, especificamente. Afinal, o importante é estar preparado pra falar sobre qualquer assunto. No entanto, muita gente nos pediu mais repertórios sobre esse assunto. Então, resolvemos dar aquela mãozinha.

Vamos começar por mais um episódio de temas do Salto em que, certamente, falamos sobre o recorte do desaparecimento de crianças e adolescentes:

Por que a busca por desaparecidos é uma grande aposta de tema para o ENEM 2019

Em março de 2019, o presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei da Câmara dos Deputados que cria a Política Nacional de Busca de Pessoas Desaparecidas. Antes disso, o Brasil já tinha um cadastro de pessoas desaparecidas, inicialmente destinado a crianças e adolescentes.

Até então, Brasil já dispunha de um cadastro de pessoas desaparecidas, inicialmente destinado a crianças e adolescentes (Lei 12.127/09), mas a nova Lei 13.812/19, é mais ampla. Ademais, ela abrange o desaparecimento de adultos e torna prioridade a busca e a localização de pessoas, que deverão ser realizadas, preferencialmente, por órgãos investigativos especializados.

Segundo dados do site da Câmara dos Deputados, o atual Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas será reformulado. Desse modo, ele deverá ter dados públicos de livre acesso e outros restritos a órgãos de segurança – como material genético, por exemplo. Além disso, as informações deverão ser padronizadas e alimentadas pelas autoridades de segurança pública relacionadas à investigação e, ao ser informada de desaparecimento, a autoridade incluirá os dados no cadastro nacional.

Repertórios relacionados com a busca de desaparecidos

Se você leu nosso e-book de 14 temas, já sabe que usar repertório pop na redação está mais do que autorizado. Por isso, separamos aqui alguma lista relacionada com o desaparecimento de pessoas:

“Arkangel”: “Arkangel” é o segundo episódio da quarta temporada da série Black Mirror e dá nome a uma tecnologia de implante que permite que os pais acompanharem e monitorarem seus filhos. Após crises de consciência, a personagem Marie, mãe de Sara, permite que a filha cresça sem o uso do Arkangel. Enquanto Sara amadurece, tornando-se uma adolescente rebelde, Marie fica tentada a usar a tecnologia novamente.

“O quarto de Jack”: Joy e seu filho Jack vivem isolados em um quarto. Assim, o único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick, o homem que os mantém em cativeiro. Nesse cenário, Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas quando seu filho completa cinco anos, ela decide elaborar um plano para fugir. Finalmente, Com a ajuda de Jack, ela tenta enganar Nick para retornar à realidade e apresentar um novo mundo a seu filho.

repertório sobre a busca de desaparecidos

“A troca”: Christine Collins, mãe solteira, se despede de Walter, seu filho de 9 anos e parte rumo ao trabalho. Logo, ao retornar, ela descobre que Walter desapareceu. Assim, ela inicia uma busca exaustiva para encontrá-lo. Cinco meses depois, a polícia traz uma criança, dizendo ser Walter. Nesse contexto, atordoada pela emoção da situação, além da presença de policiais e jornalistas que desejam tirar proveito da repercussão do caso, Christine aceita a criança. Porém, no íntimo, ela sabe que ele não é Walter. A partir daí, ela pressiona as autoridades para que continuem as buscas pelo seu filho.

Hipóteses para uma argumentação pautada na busca de crianças e adolescentes desaparecidos

Se a busca de desaparecidos for o tema da redação do ENEM 2019 (outras possibilidades aqui), você pode construir sua argumentação utilizando uma estrutura de causa e consequência. Nessa hipótese, você poderia citar como causa os problemas familiares ou a ineficácia do estado em proteger os menores. E, como consequência, a vulnerabilidade das crianças em situação de risco.

Soluções para o problema do desaparecimento de menores

Na conclusão da sua redação, você vai precisar apresentar uma proposta de intervenção para o problema. Aqui, estão algumas sugestões do “Livro do Repertórios: 50 temas inéditos analisados para o ENEM e Vestibulares”, da autoria do Manoel Neves e do Marcelo Batista.

  • Emissão de registro de identidade alfanumérico para todo recém-nascido, a fim de evitar que os raptores consigam tirar um novo registro da criança em outro estado;
  • Programas que permitam fortalecer o espaço social familiar, por intermédio de reflexões, de diálogos e de trocas de experiências;
  • Políticas públicas de assistência a famílias em situação de vulnerabilidade social;
  • Criação de programa de apoio psicossocial voltado para famílias de crianças e de adolescentes desaparecidos;
  • Criação de ONGs cuja atenção esteja voltada para resolução dos problemas vivenciados por crianças.

Sua vez de falar sobre a busca de desaparecidos na redação do ENEM

São muitas as alternativas para minimizar o número de casos de desaparecimento no Brasil. Qual outra saída você gostaria de propor? Comente aí embaixo!

Erros de português mais comuns entre os brasileiros – TOP 10

O Salto No Comments

Sempre tem aquela regrinha que a gente não entende direito e, toda vez que precisa usar, bate a dúvida. Pra você não se sentir sozinho, vasculhamos um montão de conteúdos na internet e elegemos os 10 erros de português mais comuns entre os brasileiros. Então, dê uma olhada e aproveite pra tirar as suas dúvidas!

Conheça os 10 erros de português mais comuns entre os brasileiros.

1. Dar x dá

Esse é um dos erros gramaticais que as pessoas mais perguntam no Instagram de O Salto, junto com as irmãzinhas “ver” ou “vê”, “ler” ou “lê”. Então, atenção: verbo com “r” no final é infinitivo. Por outro lado, essas terminações acentuadas indicam que o verbo está no presente do indicativo.

Você também passa por esse perrengue? Então, assista ao vídeo da Aline explicando esse assunto em 1 minuto!

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

O verbo no infinitivo é carente. Ou seja, ver, dar, ler, ou qualquer outro infinitivo sempre vem acompanhado de outro verbo. Por exemplo:

  • Tem cenas de filmes de terror que eu prefiro não ver.
  • Se a gente brigar, você vai ver comigo.

Por outro lado, quando estamos falando do presente, o verbo vem sozinho. Por exemplo:

  • Aline não filmes de terror.
  • Ela também muito.
  • Ela também tem um canal no Youtube que um show!

2. Mal x mau

Na hora de falar, é igualzinho. Mas, na hora de escrever, tem momento certo pra usar cada elemento dessa duplinha. “Mal” é advérbio, e indica o modo que algo está acontecendo. Além disso, pode ser substantivo ou conjunção. Em contrapartida, mau” é adjetivo, e dá uma qualidade para o substantivo.

Então, você me pergunta: como eu faço para saber? É simples!

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

Pra não ser mais um na lista dos que cometem os erros de português mais comuns, basta substituir. Caso a palavra em questão seja o oposto de bem, use mal com “l”. Caso seja oposto de bom, use mau com “u”. Assim:

  • Ele acordou de mau humor (ele acordou de bom humor)
  • Ele foi mal na prova (ele foi bem na prova)

3. Maqueia x maquia

De truques de maquiagem super sofisticados o Youtube está cheio. Mas quando o assunto é a conjugação do verbo maquiar, não precisa de muito segredo. Quer aprender de uma vez por todas? Então, assista ao vídeo da Aline ou, se preferir, continue a leitura!

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

Gente, essa é simples de verdade: maqueia não existe. Mas, se bater a dúvida, lembre-se que a conjugação é igualzinha à do verbo copiar: eu copio, tu copias, ele copia. Portanto, eu maquio, tu maquias, ele maquia.

4. Vir x vier

Esse aqui talvez seja o erro mais democrático: gente de todo tipo comete, dos mais cabeçudos aos mais desatentos. A confusão é nas conjugações dos verbos “ver” e “vir”, no futuro do subjuntivo. Quer entender? Então, dê o play no vídeo ou siga lendo até o fim do artigo.

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

Quando o verbo for “ver”, a conjugação é “vir”. Em contrapartida, quando o verbo for “vir”, a conjugação é “vier”. Por exemplo:

  • Se eu perder meu gato, você vai me avisar quando vir ele?
  • Quando você vier me visitar, quero te apresentar meus gatos.

5. Há x A

“Há” é conjugação do verbo haver e indica passado. Por outro lado, “A” é preposição e indica distância ou faz referência a um momento futuro. Confundir os dois é um dos erros de português que os brasileiros mais cometem. Mas, felizmente, existe um macete pra não errar!

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

Pra não morrer de dúvida na hora de escrever, substitua mentalmente a palavra por “faz”. Se der fizer sentido, use há. Mas se soar errado, use “a”. Assim:

  • três anos estou estudando para o ENEM (faz três anos que estou estudando para o ENEM. Rolou, né?)
  • Me formo na faculdade daqui a três anos (Me formo na faculdade daqui faz três anos? Viu, não rola!)

6. Conjugações dos verbos MARIO.

Mário? Que Mário? A sigla “MARIO” (ou mnemônica, pra enriquecer o vocabulário) serve pra ajudar a decorar um grupinho de cinco verbos com conjugação irregular muito parecida. E, olha, essa turma rende muitos erros de português. A saber:

M – Mediar
A – Ansiar
R – Remediar
I – Incendiar/Intermediar
O – Odiar

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

Todo verbo terminado em –iar se conjuga igualzinho. Por exemplo:

  • Adiar (eu adio);
  • Denunciar (eu denuncio);
  • Renunciar (eu renuncio)…

Ma,s quando estamos falando dos verbos do MARIO, a coisa muda de figura. Neste caso, a terminação da primeira pessoa do presente termina em –eio. Assim:

  • Mediar (eu medeio);
  • Ansiar (eu anseio);
  • Remediar (eu remedeio);
  • Incendiar/Intermediar (eu incendeio/eu intermedeio);
  • Odiar (eu odeio).

7. Tem x Têm

E esse circunflexo aí? Caiu com a reforma ortográfica? O certo é usar sempre? Ou só em alguns casos? Por causa desse tipo de dúvida, muita gente comete equívocos na hora de escrever. Mas é muita gente mesmo! Afinal, este é um dos erros de português que os brasileiros mais cometem. Mas, vamos com calma, porque é simples!

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

A regra do “têm” é uma das mais fáceis. Nesses casos, acentuamos no plural e não acentuamos no singular. Por exemplo:

  • Ela tem medo de cometer erro bobo na redação do ENEM
  • Elas têm medo de cometer erro bobo na redação do ENEM

8. Trás x Traz

“Trás”, com “s” no final e acento agudo no a, indica lugar. Entretanto o “traz”, sem acento e com “z” no final, é conjugação do verbo trazer. Quer acertar sempre na grafia quando usar essas palavrinhas? Então, são duas opções. Ou você pode ver o vídeo com a Aline, ou ir de dica escrita logo abaixo!

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

“Trás” tem a ver com “atrás”, “detrás”, na parte “traseira”. Por isso, sempre “s”. Em contrapartida, “traz” é conjugação do verbo “trazer”. Portanto, vai com “z” no final. Por exemplo:

  • A cartomante diz que traz o seu amado em sete dias.
  • Quem supera o passado nunca olha para trás.

9. Onde x Aonde

Já lemos em alguns lugares que “aonde” tem a ver com movimento e “onde” se relaciona a coisas estáticas. Mas, sinceramente? Não achamos que essa dica ajuda muito a parar de confundir esses dois advérbios. Desse modo, veja a dica no “Salte em 1 minuto” no vídeo ou continue lendo pra conhecer outro macete.

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

“Aonde” sempre pode ser substituído por “para onde”. Por outro lado, com “onde” não funciona. Então, experimente trocar. Se funcionar, coloque o “a”, se não, deixe só o “onde”. Por exemplo:

  • Aonde você for, eu vou (Para onde você for, eu vou. Assim, rola!)
  • Qual será a gaveta onde eu deixei meu chocolate? (Qual será a gaveta para onde eu deixei meu chocolate? Não deu certo, não é?).

10. Impresso x Imprimido

Tudo bem, nós sabemos que impressora pessoal já virou item de museu. Mas não podemos negar que a dúvida persiste.  Imprimido ou impresso, qual está certo? Há espaço na gramática pra usar as duas versões? Provavelmente, você também tem essa dúvida! Portanto, confira a dica.

Para driblar um dos erros de português mais comuns, superdica!

Pra não errar mais: quando os verbos forem “ser” e “estar”, use impresso. Por outro lado, com “ter” e “haver”, vale usar imprimido. Por exemplo:

  • Meu nome foi impresso errado no cartaz!
  • Eu tinha imprimido a versão certa ontem, onde é que foi parar?

Ei, vestibulando! Fuja dos erros de português mais comuns entre os brasileiros!

Quando dá para contar com o corretor automático, maravilha! Afinal, a cada dia que passa esses robôs estão cada vez mais espertos em identificar nossos deslizes gramaticais. Mas, quando a escrita é mais, digamos, analógica (alô, redação do ENEM!), o bicho pega de verdade.

Esses erros de português que a listamos são muito comuns, não há dúvidas. Mas, isso não significa os corretores do ENEM vão perdoar! Isso porque, pra pontuar alto, não basta saber falar sobre o tema proposto, você precisa escrever bem e dominar a norma culta da língua. Só para você ter uma ideia, quem não comete nenhum erro de português já garante 200 pontos na competência 1.

Isso equivale a 20% dos pontos da sua redação no ENEM. Portanto, ficar atento à grafia é absolutamente indispensável pra quem sonha com o 1.000. Por isso, procure ampliar o seu conhecimento! Pra chegar afiado no dia da prova, não deixe de conferir também nosso texto sobre temas mais prováveis.

Quer aprender a evitar mais alguns dos erros de português mais comuns entre os brasileiros?

erros de português que os brasileiros mais cometem

Baixe esse e-book gratuito!

Você curtiu os vídeos do “Salte em 1 minuto”? Então, vai gostar dessa notícia. Reunimos aqui todas as dicas da série em um material gratuito, objetivo, bonito, divertido e muito útil pra essa reta final do ENEM. Clique pra baixar!

 

Temas de redação no ENEM 2019. 4 apostas quentes

O Salto 3 comments

4 apostas de temas de redação no ENEM 2019

Mudanças no INEP, general no cargo de “diretor” do ENEM e Bolsonaro explicitando o desejo de ler a prova antes da aplicação. Já sabemos que a prova do ENEM 2019 não vai ser como antes (leia mais aqui). Por isso, nossa equipe levantou quatro apostas de temas de redação no ENEM 2019. Vamos ver quais são eles?

1. Desaparecimento de crianças

O tema inclui o rapto de menores, que pode ser motivado pelo tráfico de pessoas. Também entram nesse montante as crianças e adolescentes que fogem de casa por outros motivos. São exemplos: envolvimento com drogas, fuga a abusos familiares, desejo de independência.

– Por que esse é um dos temas quentes para a redação do ENEM 2019?

De acordo com a última estimativa realizada, a cada hora, 22 pessoas desaparecem no Brasil. Isso mesmo! Dois times de futebol inteiros. Por ano, são 200 mil desaparecidos, dos quais 40 mil são crianças. E mais: o Brasil lidera o ranking de vulnerabilidade da América Latina quando o assunto é o tráfico internacional de crianças.

Nesse sentido, o sistema de cadastro de desaparecidos do Ministério da Justiça apresenta muita instabilidade, o que induz a polícia a trabalhar à toa. Desse modo, algumas iniciativas podem ajudar a resolver o problema, como o aperfeiçoamento do modo como as denúncias são feitas. Além disso, existem ações muito efetivas como:

Quer saber mais? Então, dá o play no vídeo com os nossos amados Lucca Najar, Manoel Neves e Vanessa Biondini. Tá re-che-a-do de repertório pra esse tema!

2. Tabagismo no século XXI

É verdade que o problema do tabagismo tem sido reduzido no Brasil nos últimos anos. Inclusive, nosso país é destaque nesse esforço. Mas, isso não significa que o problema acabou ou que essa é a realidade de todos os países do mundo. Afinal, o hábito de fumar segue crescendo globalmente e desencadeando muitas das doenças mais graves do nosso tempo.

– Por que este é um dos temas quentes para a redação do ENEM 2019?

A cada seis segundos, uma pessoa morre vítima de doença relacionada ao tabagismo no mundo. Devido a isso, o Brasil ocupa o 8º lugar no ranking de fumantes no planeta. Assim, essa conta acaba não saindo barata para os cofres públicos.

Em primeiro lugar, para seguir lutando contra o problema, medidas como o alto taxamento sobre o cigarro e a proibição de propagandas continuam indispensáveis. Além disso, o Ministério da Saúde deve manter a distribuição de medicamentos gratuitos, pelo SUS, para ajudar a quem quer largar o vício.

Mas, o que mais precisa ser feito para minimizar os impactos de morte por tabagismo? Primeiramente, vamos listar as iniciativas bacanas que já existem por aí. Por exemplo, o grupo Truth Orange. Essa é uma organização liderada por jovens que lutam para reduzir o número de tabagistas no mundo. Procure pela #FinishIT no Twitter!

Agora, se você tá sedento por mais repertório e mais soluções, recomendamos altamente o “Temas de Buenas” sobre o assunto. Lucca Najar e o Manual do Manoel te apresentam dados riquíssimos. Além deles, a Vanessa Biondini te ensina a estruturar uma redação nota 1000 sobre o tema, caso ele seja a escolha do ENEM 2019.

3. Mobilidade Urbana

Entendemos por mobilidade urbana o deslocamento de pessoas dentro dos perímetros das cidades. Nesse sentido, é dever da constituição brasileira garantir o direito de ir e vir livremente ao cidadão.

– Por que este é um dos temas quentes para a redação do ENEM 2019?

A população mundial segue crescendo. Por si só, isso já agrava o problema. Mas também é necessário considerar o impacto que transportar esse monte de gente causa ao meio ambiente. Desse modo, buscar soluções mais rápidas, econômicas e sustentáveis é uma missão para o presente e para o futuro.

Mas é claro que já tem coisa sendo feita por aí. Por exemplo:

  • A ONG Vá de Bike adaptou um conteúdo para criar uma pirâmide inversa do tráfego de como deveria ser feito o investimento em mobilidade urbana nas cidades;
  • Em Medellin, um teleférico facilita o transporte a locais mais pobres;
  • São vários os projetos e modelos de trem-bala magnético, como este na China;
  • O ônibus com teto verde na Espanha.

Quer entender melhor sobre o assunto? Então, você já sabe, né? Confira no “Temas de Buenas” no Youtube!

4. Suicídio entre jovens

O suicídio é uma das principais causas de morte dos jovens no Brasil. Embora o ENEM nunca tenha cobrado nenhum tema de saúde pública, essa é uma das grandes apostas para este ano.

– Por que este é um dos temas quentes para a redação do ENEM 2019?

Apesar de os casos não serem divulgados na mídia da mesma forma que outros acontecimentos, o tema suicídio entre jovens vem dando o que falar. Para se ter uma ideia, dados do Sistema de Informação sobre a Mortalidade confirmam que essa é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 24 anos – ficando atrás apenas do acidente de trânsito.

Além disso, jogos como a “Baleia Azul” (lembra?) são um grande ponto de atenção, porque induzem as pessoas a cometerem suicídio, mesmo que essa não fosse sua ideia inicial. Ademais, conteúdos como a da série “13 Reasons Why” também chamam atenção para a abordagem irresponsável do tema.

No “Temas de Buenas”, a duplinha Lucca Najar e Manual do Manoel abordam esse assunto e explicam o “suicídio por contágio”. Você sabe o que é isso? Nesse vídeo, você vai aprender tudo sobre o assunto. Mas, atenção! Você precisa ficar até o final do vídeo pra conferir uma redação nota 1.000 sobre esse tema com a nossa teachtuber, Vanessa Biondini.

Quer mais 10 temas fervendo para a redação do ENEM 2019? Vem de e-book!

Além de descrever os 14 assuntos (10 + 4 que falamos aqui), incluímos redações-modelo pra você entender como seria uma redação nota 1000 com cada uma das nossas apostas de tema. Então, clique aqui ou dentro da imagem para baixar gratuitamente!

Temas quentes para a redação do ENEM

Temas quentes para a redação do ENEM

 

Questões que mais caem em Biologia no ENEM

O Salto No Comments

Questões que mais caem em Biologia no ENEM

Quando o assunto são as questões que mais caem na prova de Biologia ENEM, algumas palavras e termos sempre se repetem: processos celulares, como anabolismo e catabolismo; cadeias e níveis tróficos de um ecossistema; genética. Dominar cada um desses assuntos fica mais fácil quando você aprende a ler as palavras.

Você sabe o que quer dizer “catabolismo hepático do glicogênio”? Como você se viraria se essa expressão aparecesse na sua prova do ENEM 2019? Se a gente entender a etimologia das palavras, você não vai precisar decorar o significado.

CATA vem do termo grego kata que significa “para baixo”. Já “bolismo” vem de “bollein”, que significa lançar ou projetar. Nesse sentido, a origem da palavra pode ser interpretada como uma ação de cima para baixo, que transforma moléculas mais complexas em moléculas mais simples.

Em seguida, temos a palavra HEPÁTICO, que começa com HEPA. Dessa vez, HEPA tem a ver com fígado! Então, já podemos induzir que o processo acontece no fígado. Por fim, glicogênio lembra glicose e tem a ver com açúcar. Assim, juntando tudo, podemos supor que a glicose que está no fígado vai entrar num processo de cima pra baixo, deixando de ser complexa para se transformar em moléculas mais simples. 

Para entender melhor esse assunto, assista a esse vídeo e aproveite para baixar gratuitamente o nosso ABIOCEDÁRIO, que decifra várias palavras que se repetem em várias provas de ciência da natureza no ENEM e em outros vestibulares.

COMO O ENEM 2019 pode cobrar processos celulares?

Essa pergunta assombra muitos candidatos, mas a resposta não é nenhum mistério. A forma como o ENEM 2019 pode cobrar o assunto é da mesma maneira que cobrou nos anos anteriores. Por isso, é tão importante estudar por meio de provas anteriores. Vamos ver uma questão do ENEM 2018?

Anabolismo e catabolismo são processos celulares antagônicos, que são controlados principalmente pela ação hormonal. Por exemplo, no fígado a insulina atua como um hormônio com ação anabólica, enquanto o glucagon tem ação catabólica. Nesse sentido, ambos são secretados em resposta ao nível de glicose sanguínea. Em caso de um indivíduo com hipoglicemia, o hormônio citado que atua no catabolismo induzirá o organismo a estimular o quê?

a) realizar a fermentação lática.
b) metabolizar aerobicamente a glicose.
c) produzir aminoácidos a partir de ácidos graxos.
d) transformar ácidos graxos em glicogênio.
e) estimular a utilização do glicogênio

Respondendo à questão anterior

A resposta para essa pergunta é muito simples (gabarito E). Você já sabe o que significa catabolismo. Agora, vamos entender o que é o anabolismo. Certamente, a própria questão já te deu uma dica, dizendo que os processos são antagônicos. Se o catabolismo ocorre de cima para baixo, o anabolismo ocorre de baixo para cima, do mais simples para o mais complexo. Mas, vamos mais adiante, porque o enunciado contou essa historinha apenas pra introduzir o assunto. Na verdade, a questão quer saber o que o  glucagon, que é um hormônio de ação catabólica, irá fazer no caso do indivíduo possuir hipoglicemia.

Nesse caso, temos mais uma palavra pra avaliar a etimologia. Hipoglicemia é a composição do termo grego hype que significa “abaixo de”, do termo grego glykus, que significa “doce” e do termo grego haima, que significa sangue. Logo, a origem da palavra pode ser interpretada como a concentração reduzida de açúcares no sangue. Desse modo, em caso de  hipoglicemia, o glucagon precisa quebrar a reserva de glicogênio em glicose, que são moléculas mais simples. Assim, a glicose vai voltar a circular no sangue do indivíduo. Logo, o glucagon vai agir para estimar a utilização (a quebra) desse glicogênio. Desse modo, a resposta certa é a letra E.

Por que entender isso é tão importante para o ENEM 2019?

O ENEM, cada vez mais, quer analisar a sua capacidade de interpretar as questões. Há pouco tempo, o atual presidente do Inep, Alexandre Ribeiro Lopes, reiterou que a prova de 2019 será focada em questões que avaliem objetivamente o aprendizado dos estudantes. Por isso, é tão importante conseguir ler e entender as palavras.

Em 2017, a prova de biologia perguntou sobre relações filogenéticas. Novamente, quem conhece prefixos tirou de letra. Em primeiro lugar, “filo” vem do termo grego file, que quer dizer tribo ou raça. Em segundo lugar, genético vem de gênese, remetendo à origem das coisas. Logo, filogenética é o estudo do nascimento de tribos ou raças e tem a ver com a história evolutiva dos grupos taxonômicos.

Em 2016, tivemos uma questão de mosquitos hematófagos. Que diabo é isso? Mais uma vez, é só respirar fundo e analisar a etimologia da palavra. Primeiramente, hematófago vem de hematofagia. Desse modo, hema vem de haima, que significa sangue e fagia vem de phagein, que remete ao ato de comer. Logo, hematófagos são animais que se alimentam de sangue. Muito fácil, né? Quando você aprende a ler as palavras, vai ficando cada vez mais simples.

Exemplos de questões que mais caem em Biologia no ENEM

Agora, vamos pra 2015. Na ocasião, o ENEM quis saber sobre o impacto que a indústria têxtil causa ao despejar corantes no ecossistema aquático. Nesse sentido, o maior prejuízo está na inibição da fotossíntese. Ainda assim, uma alternativa complicada acabou levando muita gente para o buraco. Afinal, muitos candidatos não sabiam o que era eutrofização e na dúvida, marcaram errado. Vamos entender a palavra?

A palavra eutrofização é dividida entre os termos gregos “eu”, que corresponde à bom, e “trophos”, que quer dizer alimento. Nesse sentido, eutrofização é a ação da boa alimentação. Para a ecologia, a eutrofização da água causa excesso de nutrientes no ambiente aquático. Em outras palavras, ocorre uma espécie de sobrecarga de matéria orgânica que polui as águas por excesso de nutrientes, o que não é o caso das tinturas. Assim, a alternativa certa era realmente a mais óbvia, inibição da fotossíntese. 

Fique fera nas questões que mais caem em Biologia no ENEM

 

questões que mais caem em Biologia no ENEM

BIOLOGIA NO ENEM

BAIXE AGORA ESSE ABIOCEDÁRIO (GRÁTIS)!

Agora, você já sabe como é importante entender as palavras. Pra dominar melhor esse assunto, baixe o nosso e-book grátis: o ABIOCEDÁRIO. Nele, você vai aprender os termos mais recorrentes nas provas e detonar não só no ENEM, como na vida. Aproveite para deixar aqui embaixo o seu comentário sobre esse artigo. Com qual outra palavra ou termo você tem mais dificuldade? Já pensou que, talvez, você esteja tentando decorar o significado, em vez de entender? Aplique os conhecimentos que você vai aprender nesse e-book e bons estudos!

Não perca nenhuma dica!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu email.