Evasão escolar como tema de redação do Enem 2021?

Ei, Saltitante!!! 🧡 

Você já imaginou se o tema da redação do Enem 2021 for sobre a evasão escolar? Ou só de pensar nesse assunto já te traz nervosismo?  

Se você fica igual ao Michael, não se preocupe! Nós vamos fornecer informações e dados sobre evasão escolar que vão deixar a sua redação do Enem maravilhosa! Vem com a gente! 

Antes disso, que tal ler o nosso post sobre o que nunca fazer na redação do Enem 2021? Temos certeza de que o seu texto ficará ainda mais incrível com as nossas dicas! 😉

O que é? 

A evasão escolar acontece quando estudantes deixam de frequentar as aulas e abandonam o ano letivo, por qualquer motivo que seja.  

Fonte: GIPHY

Metodologia da situação-limite  

A ideia da situação-limite, idealizada pelo filósofo e educador brasileiro Paulo Freire, tem o objetivo de fazer com que os alunos possam se afastar daquilo que os “incomoda” para enxergar e para entender os motivos que os impedem de avançar nos próprios estudos. Assim, podem ser incluídas histórias de mulheres vítimas de agressão em casa, ex-presidiários com dificuldade de se reintegrar na sociedade, pessoas que sofrem com racismo e com homofobia no próprio ambiente escolar, entre outros.  

Paulo Freire
O Paulo Freire é tudo pra gente! <3 Fonte: Nova Escola

Dados estatísticos  

70% dos jovens brancos estão no ensino médio na idade regular, sendo que esse número fica na média de 55% entre pretos e pardos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Olhando as estatísticas, fica claro que a escola no Brasil, infelizmente, é um lugar que amplia e perpetua o racismo.   

Argumento de autoridade  

O estudante negro que chega ao ensino médio já passou por um histórico de humilhação, de estereótipos e de silenciamento da escola com relação à violência, com o mito da democracia racial. A escola tem que reconhecer que ela também amplia o racismo que existe na sociedade brasileira. Quando uma criança recebe um apelido e ela não faz nada, quando o professor repete o apelido… Os grandes xingamentos são “macaco”, “cabelo de bombril”, que negativizam os sinais da afrodescendência, como se fossem sinais de primitivismo ou de não humanidade… Então, a escola é grande responsável por não romper esse ciclo”. 

Edneia Gonçalves, socióloga e educadora  

Mais dados estatísticos  

 O IBGE publicou, em 2020, um estudo mostrando que 20% da população entre 14 e 29 anos, o que equivale a 10 milhões de jovens, não completou alguma das etapas da educação, como o ensino básico ou o ensino fundamental, por exemplo.  

 Cerca de 39% dos entrevistados alegaram que saíram da escola porque precisavam trabalhar. Já entre as mulheres, aproximadamente 24% relataram que tiveram que abandonar os estudos por causa de uma gravidez inesperada e 11,5% porque tinham que cuidar dos afazeres da casa.  

Isso significa que, quanto mais cedo a pessoa abandona a escola, maior a chance de ela só conseguir entrar no mercado de trabalho prestando serviços mal remunerados, o que contribui para a perpetuação do ciclo da pobreza, já que os filhos dessas pessoas também vão precisar sair da escola para ajudar na renda da família e assim por diante. 

Repertório cultural  

No filme “Sementes Podres”, Wael é um homem que vive aplicando pequenos golpes nas pessoas, até que um dia começa a trabalhar com um grupo de crianças que abandonaram a escola e que são vistas como problemáticas. A produção exibe questões como abandono, abuso sexual, preconceito, entre outras.  Ótimo repertório, né? 

Nós recomendamos MUITO esse filme! Fonte: Interprete Me
Ei, psiu! Se inscreva em nossa newsletter! Nós SEMPRE recomendamos outros repertórios socioculturais superbacanas pra você citar em sua redação do Enem 2021! 😉

O que dizem as leis? 

Artigo 205 da Constituição Federal: “A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.”  

Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB): determina COMO o ensino deve ser organizado, prevendo, por exemplo, como tem que ser a educação básica, o ensino médio, o ensino profissional e daí por diante. Infelizmente, essa emenda é de 2003 e até hoje não há uma política de monitoramento da aplicação dessas mudanças.  

Estatuto da Criança e do Adolescente: além de detalhar mais a questão do direito à educação, esse conjunto de leis é bem específico em relação às obrigações das escolas em caso de muitas faltas injustificadas, maus-tratos ao aluno ou a própria evasão escolar. O estatuto diz que, nesses casos, a instituição é obrigada a chamar o Conselho Tutelar – que é um órgão que, por sinal, foi criado justamente pra atender crianças e adolescentes que tiverem seus direitos violados.  

Confira também o nosso post com dicas para você ler mais livros em 2021! Além de te distrair, a leitura pode aumentar ainda mais o seu vocabulário, entre vários outros benefícios! 📚

Como fazer uma redação sensacional sobre o assunto? 

Frase temática: Caminhos para se combater a evasão escolar no Brasil 

Introdução:  

Claro que, pra dar aquela contextualização MARA, Paulo Freire e o seu conceito sobre empoderamento não poderiam ficar de fora, né? Aliás, esse repertório é um CORINGÃO para temas relacionados ao eixo temático da educação. Olha só:  

“O neologismo “empoderamento”, criado por Paulo Freire, descreve o processo de conscientização de grupos historicamente oprimidos com objetivo de que eles se organizem a fim de superar os casos de opressão, sendo a educação uma importante ferramenta na efetivação desse processo.”  

O próximo passo é mostrar que você entendeu o tema da redação, além de conectar o tema com a realidade brasileira da evasão escolar:  

“Dessa forma, tendo em vista o potencial transformador da educação, classifica-se como preocupante o cenário de elevada evasão escolar no Brasil, de modo que se torna necessário adotar caminhos para combatê-lo.”  

Por fim, é muito importante destacar os argumentos que devem ser trabalhados no desenvolvimento 1 e no desenvolvimento 2 da redação:  

“Entretanto*, há entraves que dificultam essa tentativa de combate, tais como as diferenças socioeconômicas e a marginalidade social, as quais geram impactos negativos aos jovens evasivos.  

* Olha o conectivo sequencial aí, gente!!! Eles são obrigatórios em sua redação, viu?!  

 Desenvolvimento 1:  

 Nele, vamos voltar às diferenças socioeconômicas, que parafraseamos como “desigualdade social”:  

 “Nesse sentido, verifica-se que uma das principais variáveis relacionadas à evasão escolar é a desigualdade social.”  

Aqui, você pode trazer mais um repertório sociocultural para a redação, como o filme “Sementes Podres”, que a gente citou, fazendo uma analogia com a realidade, em que muitos jovens são forçados a deixar a escola pra trabalhar. Outro ponto é que você também deve fornecer uma deixa pro desenvolvimento 2, declarando que tudo isso resulta em um cenário de perpetuação da pobreza:  

 “Logo, sem formação escolar completa, há a perpetuação da pobreza devido à permanência em empregos mal remunerados”.  

 Desenvolvimento 2:  

Aqui, vamos retornar ao problema 2, que é a marginalidade social. E olha que maravilha: mais um conectivo! Dessa vez, utilizamos o “ademais”, que é um conectivo aditivo e que dá uma ideia de continuidade: 

“Ademais, além da desigualdade social, a histórica opressão voltada a grupos marginalizados socialmente também é um fator determinante para o abandono do espaço escolar.”  

E aí, pra comprovar tudo o que foi dito, você pode trazer o que aprendeu com a Edneia Gonçalves, uma figura de autoridade que vai reforçar os pontos da sua argumentação:  

“Assim, a formação escolar torna-se extremamente penosa a esses grupos, os quais podem enxergar a evasão como um meio de escapar das violências sofridas. Essa situação é grave, porque, além de a violência ser inaceitável, tais jovens são privados de construir, no meio escolar, ferramentas para lutar contra as opressões às quais são submetidos”. 

Na última frase do D2, é legal você apresentar uma situação que precisa ser resolvida. Nesse caso, será a necessidade de tornar a escola um espaço acolhedor, sobretudo aos alunos em situação de vulnerabilidade social.  

“Então, considerando o papel fundamental da escola na formação do indivíduo, é necessário torná-la um espaço acolhedor, sobretudo aos alunos que se encontram em situação de vulnerabilidade social ou que integram grupos historicamente oprimidos”.  

 Conclusão 

 É aqui que colocaremos a nossa tão aguardada PROPOSTA DE INTERVENÇÃO. Lembra que você tem que responder “quem faz o quê”, “como” e “para quê” aqui? Vem com a gente! 

 “Portanto, as Secretarias de Educação de cada estado (QUEM?) devem adotar uma estratégia que vise ao combate à evasão escolar, materializada na oferta de bolsas aos estudantes cujas famílias inserem-se em um contexto de pobreza e na criação de um centro de denúncias ao qual alunos que sofrem violência na escola possam recorrer (FAZER O QUÊ?). Isso deve ocorrer por meio do redirecionamento de impostos – de modo que o pagamento das bolsas seja prioridade orçamentária do Estado – e da contratação de profissionais que conduzam as denúncias recebidas (COMO?). Tal medida deve ser feita a fim de evitar a evasão escolar e, consequentemente, de consolidar o empoderamento desses indivíduos, conforme defendido por Freire* (PARA QUÊ?).  

 *Repare que usamos um recurso de texto cíclico, em que a gente conectou a primeira frase da introdução com a última frase da conclusão.  

Gostaram?! Nós ficamos muito felizes em ajudar você a fazer aquela redação do Enem incrível e sem nenhum defeito! E temos uma surpresa: você pode baixar a redação-modelo na íntegra que foi usada nesse post! 

Você já pensou em estudar para o Enem por meio de eixos temáticos? Com o e-book gratuito “Repertórios Universais por Eixos Temáticos“, você vai perder o medo de abrir a folha de redação do Enem. Não deixe de conferir! 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter